Pensamentos, idéias, histórias... Nathalhices!

Minhas aventuras pela Terra Santa!

segunda-feira, novembro 12, 2007

Sinai, Sweet Sinai


Ha tempos escuto que o Sinai eh o paraiso. Nao um paraiso, O paraiso. Pois fui conferir com meus proprios olhos e me juntei ao grupo de pessoas que dividem sua vida entre o "antes" e o "depois" Sinai. Incrivel.


Mas, como tudo por aqui, minha aventura comecou torta. Depois de gravar audio as oito da manha e trabalhar na academia de nove a uma da tarde, subi no onibus para Eilat as duas da tarde. Viagem de quatro horas. Chegando la, taxi ate Taba.


Quando achei que estava quase la, na esquina do paraiso, me pararam na fronteira. Os tiozinhos egipcios - bigodudos vestidos de branco fumando varios cigarros dentro do posto de controle e gritando em arabe coisas que eu nem quero saber o que sao - me disseram que meu passaporte israelense nao era valido e que eu precisava de visto para entrar.


Tenho um documento de viagem israelense provisorio, mas fui com ele ate o Brasil e tambem entrei na Espanha. Logo meus vizinhos tinham que encrencar. Pedir visto sexta feira eh problematico. Quer dizer "volte outro dia". Depois de choro e principalmente depois de descobrirem que eu sou jornalista e estava com mil liras no bolso para comprar tapetes, as coisas mudaram de figura e finalmente pisei em terras egipcias.


Recepcao mais calorosa depois do incidente: um dos policiais egipcios me chamou no caminho para o outro taxi, que me levaria ao destino final (mais uma horinha de viagem), e me disse varias vezes olhando para o meu decote "You are beautiful". Sim, sim, shukran.


Cheguei na praia e estranhei o silencio. Os beduinos sao uns amores, logo sentaram comigo para um cha e uma conversa fiada. E ai tudo engrenou. As noites dormidas na cabana, o ceu mais estrelado, violao todas as noites. Sem relogio, sem celular. Discutir se realidade eh o nosso dia a dia corrido ou estar ali, naquele lugar onde a conversa mais profunda eh o gosto da limonada ou em que posicao deitar para tomar sol. Escutar arabe virou melodia para meus ouvidos - apesar da maioria esmagadora de israelenses que se deliciam nesta terra maravilhosa.


O Sheik Haxix, dono da praia e pai de oito beduinos pequenininhos, me garantiu que se eu quisesse ser sua segunda esposa eu poderia viver na praia e que nada me faltaria. Eu disse que se nao me casar ate os 35, topo. Ele foi se apressando para assinar um contrato, mas eu deixei pra proxima visita...


Voces sabem, eu tenho as minhas frescuras. Mas depois de tres dias sem celular, sem internet e com um unico banho (e de agua salgada), descobri muitas coisas, muitas pessoas, muita beleza. E principalmente que precisamos de muito pouco para sermos realmente felizes.


No foto, o Sheik Haxix e eu, em foto de acordo de paz. Ou seja: Se tudo der errado, me procurem na praia KumKum 3, no Deserto do Sinai...

2 Comments:

Blogger Marcelo said...

Lindo!

Texto lindo!

5:12 PM  
Anonymous Lia said...

atualiza!!!

9:13 PM  

Postar um comentário

<< Home