Pensamentos, idéias, histórias... Nathalhices!

Minhas aventuras pela Terra Santa!

domingo, março 11, 2007

Day Spa no Mar Morto




Enxurrada de posts, ha?
Então, aí vão as últimas, últimas, de ontem!
Passei o dia no Mar Morto, uma delícia! Incrível a paisagem que se forma com o mar e o deserto... O Mar Morto é o mais salgado do mundo e ponto mais baixo da terra. Por isso, boia-se nele. E claro, é recomendável não deixar a água entrar nos olhos ou boca...
Como tudo que acontece comigo, até um tranquilo dia de passeio pode transforma-se em uma aventura inesquecível, vocês sabem. Saí às nove da manhã com o meu amigo Avi para um dia relax. Pra começar, a praia mais parecia uma festa estranha com gente esquisita. Todos estavam pelados na tal praia no Mar Morto. Cantavam Hare Krishna e dançavam nus.
Fiquei presa na lama do Mar. Mais parecia uma pedra quando eu resolvi meter o pé. O meu sapato amado roxo foi engolido pela lama do fundo do mar, e eu fiquei gritando pro Avi, meu amigo, para que fosse me salvar, e ele não acreditava que eu estava presa e continuava lendo a Cosmopolitan em espanhol que eu o emprestei... Quando ele finalmente veio e puxou a minha mão, meu sapato se foi e ficamos horas pra achar. E ele ainda queria que eu procurasse, fala sério. Tava morrendo de medo de ser puxada pras ^profundezas^do tal mar sem vida.
Nisso, chega um peladão e pede pro Avi para que o avise quando se passassem 10 minutos, porque ele tinha que ficar com a cabeça mergulhada durante esse tempo pra curar uma doença que ele tinha no cabelo, e depois ficar sem lavar por dois dias. No que o peladão recebe o aviso do Avi, ele também estava sendo engolido pela lama do Mar... E o Avi fica todo sem graça pra ir ajudar. Até que o tipo pergunta se espanhol se fala na Etiópia, e isso foi a deixa pra irmos embora...
Pra fechar com chave de ouro, ficamos 3 horas e meia num percurso de 40 minutos, Mar Morto-Jerusalém, pra voltar pra casa.

Um acidente deixou tudo parado, ficamos com o carro desligado por mais de duas horas. Até que resolvemos seguir um motorista de taxi que disse que ia fazer um caminho de duas horas, mas que chegava lá, e o seguimos. Um dos outros carros que o seguia, do filho dele, quebrou. Todos paramos.

Do meio do nada, aparece um soldado e diz pra gente sair de lá, que era um lugar perigoso, e que o trânsito já estava fluindo... Conclusão, voltamos pra lá, e pro final da fila....

2 Comments:

Anonymous Anônimo said...

So tu mesmo tosca...
Nao sabia do email sentimental do Mister M(adorei o apelido!!).
Acabei de me dar conta que em breve so vou poder acompanhar suas aventuras atraves do blog...Triste....
Beijao!!
Mariana

2:16 AM  
Anonymous LIA said...

aaaaaaah, nathy!!!
voce tem que atualizar isso com mais frequencia!=)

ADORO!
SAUDADE!

beijo grande

6:08 PM  

Postar um comentário

<< Home