Pensamentos, idéias, histórias... Nathalhices!

Minhas aventuras pela Terra Santa!

segunda-feira, setembro 25, 2006

Insensato destino

Destino, porque fazes assim?
Tenha pena de mim, veja bem não mereco sofer
Quero apenas um dia poder viver num mar de felicidade
Com alguém que me ame de verdade
(do cd Casa de Samba)


Eita Sujinho pra dar trabalho. Rosh Hashana passou - três dias de muita comida e, pra mim, tempo de colocar em dia todos os episódios da minha novela israelense Alufa (já contei sobre ela, lembram?). E eu continuei esperando action. Não demorou nada. Às onze da manhã de sexta feira, eu estava na Rodoviária Central de Jerusa, comprando presente pra minha família de Pardesya, quando a minha musiquinha tocou. Ele queria me desejar feliz ano novo e, porque não, perguntar quando eu voltaria de viagem. Respondi que no domingo à noite, quando voltassem a circular os ônibus. Pois bem.

Chega domingo. Tinha combinado de sair com o Ricardo e a Bruninha - atores principais nas minhas Nathalhices e protagonistas das nossas melhores histórias. Pelo roteiro combinado, Bolinat e Gong, sabia que as chances de encontrar com o meu Sujinho eram grandes. Saí de casa arrumada como acontece poucas vezes nessa Terra. O ônibus levou uma hora mais do que o normal pra chegar a Jerusa, e eu já estava impaciente com esses trânsitos das festas. Bom, cheguei e, depois de ter meu modelito e bolsa zoados pela Bruna, saímos. O Bolinat surpreendeu, com ums pessoas estranhíssimas. Mas tá, sempre vale a pena, tudo.

Terminamos o café e ficamos na dúvida se nossa noite continuaria ou não. Por via das dúvidas, circulamos. O Gong também estava fraco. Sinal de que alguma coisa estava bombando nessa província. Minha próxima sugestão foi o Irish pub que eu já tinha ido com o Sujinho (Dá-lhe perseguição!) na fatídica noite do bilhetinho. E não é que achamos a bombação? O pequeno pub agregou o bar ao lado e juntos fizeram uma mega festa, com fila na porta e tudo! Nos olhamos, indecisos. De voltar pra casa e dormir pra festa bombante? Sim, claro. Da apertada fila, juro, olhei pra dentro e vi os óculos do Sujinho. Eu sabia! Uma coisa extremamente incomum comecou a acontecer com a amiguinha de vocês: frio na barriga e rosto vermelho de vergonha. Não me reconheci! Entrei e fomos direto pro bar, não deixei que me visse. Surpresa melhor foi saber que o shot de whisky estava por 10 shekels, caiu como uma luva nessa hora. De pista em pista, fomos dançar! Parêntesis: eu nao sei mais dancar!!! Velha!! Fecha parêntesis. Então. Daqui a pouco, passa o Sujinho do meu lado, seguido do Bonitinho! Eu virei o rosto pro Sujinho e o Bonitinho veio me abraçar. Além da vergonha, tinha um pretexto: o Bonitinho não podia saber de mim e do Sujinho. Os comentários da dupla Bruna&Ricardo nao demoraram: Ai , Nathalia, só tu pra trocar esse gracinha pelo horroroso.
Defendo: ele não é horroroso, é muito simpático e tem um alto astral raro por aqui. Enfim, quem pega sou eu, eu que tenho que gostar!

O tempo passou e eis que resolvemos que nossa jornada estava no fim, pelo menos por ontem. Planejamos um waffle na Babete e casa. Eu estava bem alegrinha, diga-se de passagem. Pedi pro Ricardo mandar mensagem pro Sujinho do meu celular, Te espero aqui fora. Ele foi. Disse que eu era maluca (Ohhh) e que ele me ligaria quando saísse de lá. Bom menino, saiu e eu ainda estava ali perto, fumando um cigarro. Bom, eis que ele liga e combinamos de nos encontrar na portaria do prédio do Ricardo. Ele me diz que teria que levar o Bonitinho (Ido) pra onde ele fosse, pois ia levá-lo em casa (um mais louco que eu!). Contrariada, me vi quinze minutos depois sentada na portaria do prédio, com um de cada lado. Liguei pra Bruna, que já estava de pijama, pra descer e me salvar (pegar o Bonitinho!). Contrariadíssima e depois de muita insistência, ela desceu e distraiu o Ido um tempinho. Subiu logo em seguida. E lá estava eu, com os dois, de novo. Mas foi tempo suficiente pra combinar com o Sujinho (Nadav) que íamos deixar o Ido em casa (ele mora do outro lado do mundo) pra ficarmos sozinhos. Mas ele não queria que o Bonitinho suspeitasse de nada, e saiu dirigindo em direção à minha casa, com a mala no banco de trás (Impressionante como as pessoas vão de gracinha à mala em alguns poucos capítulos, né nao?). Eu, geniosa que sou, disse pra que desse meia volta e me deixasse no Ricardo de novo, porque eu nao ia parar em casa e descer do carro como se nada tivesse acontecido. Bom, depois de rodar a cidade de ponta a ponta, o Ido ja estava dormindo. Aí sim, o deixamos em casa. Finalmente sós! Já eram umas quatro da manhã.

Na volta, nao me aguentei e perguntei da namorada dele (achando que ela seria a minha inimiga número um). Afinal, ele estava sempre na night, e sozinho. Ele me disse que namora há 3 anos e meio e que não costuma trair a menina. Mas aí que veio o pior:
- Decidi que vou passar um tempo em Londres, não sei quanto. Quero estudar culinária e voltar com dinheiro pra abrir meu restaurante.

Ele desviou os olhos da estrada e ficou esperando a minha reação. Eu pertuntei se ele ia sozinho, ele disse que não sabia ainda. Viaja em dezembro, não faz idéia de quando volta. Fui calada o caminho inteiro, so olhando pro rosto dele. Queria roubar aquele sorriso. Ele me diz `Mas o sorriso sou eu`. E eu, claro `então toma cuidado, vou te roubar pra mim`. Mesmo assimm, quando chegamos em casa, saí do carro sem dar uma palavra, coisa de menina que faz pirraça. Abri a porta de trás pra pegar a minha mala, ele virou e disse `Babe?` (que lindo!!!). Eu dei um beijinho nele e subi. Três segundos depois, já consciente de que tinha feito besteira, liguei pra ele e pedi pra me arrumar um dia dessa semana.

E ah, claro, a foto do famoso bilhetinho...

5 Comments:

Anonymous  said...

Rosh, adoro suas histórias... sério, vc tem que escrever um livro quando voltar! É só dar "copy & Paste" do seu blog.... foda!!!

Ah, e a cara dele tá MARAVILHOSA.... ficou uma graça.

Beijos e juízo!

1:58 AM  
Anonymous Gi said...

Oi Nathy! Nossa, há algum tempo não via seu blog, que histórias.... me vi muito nos seus textos, nas suas inquietudes, decepções e paixões. É ruim mas é bom! Faz estar viva, sentir que o coração ainda pulsa, está vivo, vermelho! Só se cuida né amiga..... não é se proibir de nada mas só estar atenta a tudo... Te amo! Beijos, Gi

5:32 AM  
Anonymous Anônimo said...

Nats!! Vc eh o maximo!!!!!!!

9:20 AM  
Anonymous Anônimo said...

Sou eu o ultimo post!
Bjs
Deia

9:20 AM  
Anonymous  said...

Rosh, passei aqui para ver se tinha news nesse blog tudo "di bom". rs

Atualiza aí que eu já tô com saudades.

Te amo.
Bjo =o)

10:40 PM  

Postar um comentário

<< Home