Pensamentos, idéias, histórias... Nathalhices!

Minhas aventuras pela Terra Santa!

terça-feira, janeiro 24, 2006

Os primos da cozinha e eu

Passei o dia de trancinhas no trabalho, que nem uma menininha. Estava feliz, sorridente. Decidi que nao adianta estar pra baixo, nao muda nada... So piora. Entao fiquei feliz a toa. Alem de convites pra sair de uns clientes (nao, galera, feios... hehehe), recebi boas gorjetas dos clientes que apareceram. Nao foram muitos, a verdade eh que foi um dia fraco. Mas os arabes da cozinha podem tirar qualquer ser humano do serio. Por mais que eu tente nao pensar assim...
Tres dos manes (judeus, claro) que chegaram em mim hoje no trabalho estavam falando alguma coisa do ar condicionado do restaurante (que eh gigante, feio, e fica bem no meio do teto). Eu contei pra eles que essa semana ele inclusive caiu em cima de uma pessoa, uma das que trabalham comigo. Me perguntaram se a pessoa estava bem. Eu respondi `Sim, gracas a Deus`. Me perguntaram se tinha sido um de nos ou um arabe. Eu disse que tinha sido um arabe da cozinha. Eh verdade mesmo, isso aconteceu. Eles disseram` Entao que pena que nao morreu`. Gente, ser humano eh ser humano. E logo esse, que eh um doce de pessoa. E foi o que eu disse a eles. Mas nao adianta. Eles me disseram `Vc acabou de chegar aqui, nao sabe. Todos os arabes sao iguais, nao prestam, nao confie neles`...
Pobres arabes, na verdade. Nao esses homens bomba imbecis. Pobres dos trabalhadores que sao bons sim, que sao honestos... E que nunca vao ser mais do que ajudante de cozinha. Ganham mal, vivem mal, e odeiam os judeus cada vez mais. Foda. Mas tem outros...
Um dos loucos que trabalha a noite la no El Gaucho se chama Anan. Tem 22 anos, nao estudou, tem 5 irmaos e lava as loucas. Imagina, fica ouvindo a gente pedir tudo pela janela, molhos, pratos, cobrando, gritando... Ganha miseros 20 shekels por hora de trabalho. Mas mesmo assim, faz umas coisas...Esse mesmo ja me fez ir p banheiro no meio da noite, com o restaurante bombando, p chorar de odio. Quase larguei tudo e sai. Ele nao me chamava pelo meu nome, so me chamava por palavroes, q nem valem ser repetidos. O pior era quando falava alguma coisa da minha familia. Entendam, a toa!Que odio que me dava! E eu nao quis falar com o dono, sabia q eles so iam piorar e me sacanear ainda mais quando ele nao estivesse la. Ate que alguem se indignou e falou por mim. Ai eles levaram um baaaita de um esporro, e pararam de me xingar. Aguentei por algumas semanas os xingamentos. Mas enfim, agora eles nao fazem nada pra atrapalhar... Mas tb nao ajudam. Hoje comecei a trabalhar 16:30h. As 11:30h, pouco antes do restaurante fechar, estava morrendo de fome. Pedi pro outro primo esquentar uma batata assada pra mim. Eu todo o dia levo bebida pra eles, nao faco sacanagem, juro. Ele colocou. Tinha que comer escondida, claro. A batata ficou pronta e pedi margarina. Ai o estupido ficou gritando na cozinha (pro chefe escutar, claro), e disse que so me dava com a permissao dele. Conclusao: Joguei a batata fora pra ele parar de gritar. A historia eh ridicula, mas vcs entendem agora o que q eu passo todos os dias? Todo dia tem uma dessas. E nao eh porque ele eh o pior ser do mundo, mas pq calha de sempre os arabes da cozinha fazerem essas coisas imbecis? Nao sei, claro, como sao todos os arabes, sei que esses sao assim, os que eu convivo. E a verdade eh que agora fica mesmo mais dificil de confiar nessas pessoas, em todos eles.
De manha, por exemplo, trabalham outros 3, muito diferentes desses. O Rami (o coitado que levou um ar condicionado na cabeca), o Armad e o Fuad. O Rami me pediu em namoro umas semanas atras. Eu disse que so se ele se convertesse,. hehehe... Pra cortar logo. O Fuad tenta conciliar o trabalho e o ensino medio, eh um bom menino. Triste saber de antemao que nao vai chegar muito longe. O Armad eh casado, tem filhos, e para 5 vezes por dia o que estiver fazendo pra rezar. Eh um querido! Ele so me chama de `motek`, que eh como se fosse `querido/a` em hebraico. Inteligente tambem, domina o idioma muito melhor que eu (geralmente os arabes falam um hebraico muuuito porco). Quando estava apurando a ultima materia que fiz pro JB, pedi pro Armad me dar a opiniao dele, me dizer o que ele pensa do Sharon. Ele nao quis, nao quis pq disse que ia me magoar. Alias, quando levei o jornal pro trabalho, os tres pegaram, tentaram entender... O Fernando, argentino que trabalha no gril, comecou a traduzir a materia pra eles.. :D
Vai entender... Dificil saber o que pensar!

1 Comments:

Anonymous Marcilda said...

Ai amiga ...... que bad trip ... acho mesmo que depois desse intensivão com pessoas assim, vai direto pro Tibet virar monge de tanta paciência ... FALA GROSSO !!! SAUDADESSSS .... wo hoooo Holanda, Holanda, Holanda !!!

9:08 PM  

Postar um comentário

<< Home